Servidores estão na bronca com a falta de anúncio da PMA (Foto Arquivo Portal Infonet)

Os servidores da saúde aguardam até esta sexta-feira, 10, uma posição da Prefeitura Municipal de Aracaju, em relação ao reajuste da categoria. A equipe do Portal Infonet conversou com a dirigente da Central Única dos Trabalhadores de Sergipe (CUT/SE) e representante do Sindicato dos Assistentes Sociais (SINDASSE), Márcia Martins, que cobrou uma posição por parte do município.

“Na última segunda-feira [6] com a secretaria Marlene Calumby que nos informou que hoje o prefeito iria se pronunciar sobre a recomposição da categoria, mas atpe esse momento do dia, não temos nenhum avanço”, diz a dirigente sindical que aponta um sucateamento na saúde a tentativa de privatizar os serviços.

“Não conseguimos entender os motivos que levaram a administração até essa data não ter anunciado a nossa recomposição salarial. A única categoria que não foi contemplada até agora foi à saúde. Os servidores entendem que há um interesse por parte da prefeitura em sucatear os serviços da saúde, como podemos verificar na falta de insumos, para instalar um processo de privatização”, observa Márcia Martins que aponta os problemas que estão sendo gerados.

“Há uma precarização dos serviços da saúde com a falta de insumos, equipamentos e atrasos de salários. Tudo isso acreditamos que pode deflagrar em uma privatização”, enfatiza.

A assessoria de comunicação da Secretaria Municipal do Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplog) afirmou que a folha de maio será fechada na segunda-feira, 13. Em relação à reivindicação dos servidores da saúde a informação é que somente o prefeito pode se pronunciar.

Por Kátia Susanna


Leia mais no Infonet Notícias