Bruno Melo: provas robustas contra vereadores (Foto: Cássia Santana/Portal Infonet)

O Ministério Público Estadual (MPE) está aguardando a conclusão das investigações da Polícia Civil relacionadas ao suposto desvio das verbas indenizatórias pagas pela Câmara Municipal aos vereadores de Aracaju. As investigações conduzidas pela delegada Danielle Garcia, do Departamento de Crimes Contra a Ordem Tributária (Deotap), estão em fase final, pendente apenas da análise de dados bancários que está sendo feita no laboratório de lavagem de dinheiro da Secretaria de Estado da Segurança Pública.

Para o promotor de justiça Bruno Melo Moura, da Procuradoria de Justiça do Patrimônio Público e Previdência Pública da Comarca de Aracaju, esta análise envolve aspectos formais da investigação, classificada como prova pericial. Mesmo não estando concluída esta fase, o promotor não tem dúvida sobre a existência do suposto esquema para desviar as verbas indenizatórias da Câmara Municipal de Vereadores. “A prova documental é muito forte, é muito robusta e a prova pericial só vai fortalecer o que já temos”, enfatizou o promotor.

Neste procedimento, 15 vereadores estão sendo investigados. O promotor explica que o Ministério Público está acompanhando os desdobramentos das investigações e está aguardando o relatório da delegada para se manifestar e definir que procedimentos adotará com relação aos vereadores suspeitos.

Vereadores investigados

Adriano Oliveira [Adriano Taxista – PSDB]
Agamenon Sobral – PHS
Agnaldo Feitosa – PR
Anderson Silva [Anderson de Tuca – PRTB]
Jailton Santana – PSDB
Augusto da Silva [Agusuto do Japãozinho – PRTB]
Valdir Santos – PT do B
Ivaldo José – PRTB
Max Prejuízo – PSB
Daniela Fortes – PEN
Gonzaga de Santana – PMDB
Emmanuel Nascimento – PT
Roberto Moraes – SD
Renilson Félix – DEM
Tijói Barreto Evangelista, o Adelson Barreto Filho – PR

Por Cássia Santana


Leia mais no Infonet Notícias