Deputados aprovam continuidade do processo de impeachment

Após seis horas de votação, todos os deputados federais inscritos na sessão deste domingo (17), da Câmara de Deputados, votaram e decidiram pela continuidade do processo de impeachment. Com o placar de 367 a favor e 146 contra, a votação ficou dividida da seguinte forma: 367 votaram sim; 137 votaram não; 07 se abateram do voto e 02 faltaram à sessão.

O número de votos necessários para que o processo de impeachment seguisse para o Senado, foi atingido por volta das 23h07, durante a votação dos deputados de Pernambuco. Com o resultado positivo ao impeachment, manifestantes em várias cidades do Brasil comemoraram nas ruas o resultado da votação. Em Aracaju, a concentração do grupo contra a presidente Dilma Rousseff foi no calçadão do bairro 13 de Julho, onde centenas de pessoas se reuniram ao longo da tarde para acompanhar a votação e permaneceram após o resultado para comemorar.

Confira como votaram os deputados sergipanos:

ADELSON BARRETO (PR) – SIM
ANDRÉ MOURA (PSC) – SIM
FÁBIO MITIDIERI (PSD) – NÃO
FABIO REIS (PMDB) – SIM
JOÃO DANIEL (PT) – NÃO
JONY MARCOS (PRB) – SIM
LAERCIO OLIVEIRA (SD) – SIM
VALADARES FILHO (PSB) – SIM

Próximos passos:

O Senado deve começar ainda neste mês a apreciar a denúncia apresentada contra a presidente Dilma Rousseff. Os senadores votarão primeiro para dizer se concordam ou não com a instauração do processo. Para avançar, o impeachment precisará do voto da maioria, isto é, de pelo menos 41 dos 81 senadores.

Se o processo for de fato aberto, a presidente se afastará do cargo por um período de 180 dias. Terá início, então, a discussão e análise da denúncia, com apresentações da acusação e da defesa, sob o comando do presidente do Supremo Tribunal Federal.

Esse processo culminará com o julgamento final dos senadores, em votação nominal e aberta no plenário: Dilma será afastada definitivamente da Presidência da República se dois terços do Senado (54 dos 81 senadores) julgarem que ela cometeu crime.